Rafa Nascimento

A Árvore da Alta Performance

Posted in time by Rafa Nascimento on 23/08/2010

Frameworks ágeis como o Scrum são desenhados para que sejam simples e de fácil implantação. E suas práticas, se bem guiadas, são fáceis de se colocar em prática também. No entanto, não demora muito para que os rituais ágeis desses frameworks façam com que um time se sinta dentro de uma gigantesca roda de hamster – sempre avançando de um ritual para outro, e de um sprint para o próximo, e para o próximo e para o próximo. O time progride com o produto que está sendo desenvolvido, mas está girando dentro da roda de hamster.
Além dos resultados corporativos pelos quais um time é cobrado, ele precisa lutar por algo mais – algo que transforme a roda de hamster em uma jornada própria. Em vez de sempre enxergar o mesmo cenário na roda de hamster, o time precisa identificar sinais pelo seu caminho que indicam seu progresso ao perseguir algo mais grandioso e recompensador. Este “algo” é a alta performance. É o ato diário de, unido, objetivar o melhor time que se pode ser.
Na era do conhecimento, autonomia, excelência e senso de propósito tornam-se fatores motivadores primordiais. Ter a alta performance como principal objetivo e fornecer ferramentas para que o time atinja estes fatores poderosos faz com que todos saiam ganhando. A empresa tem melhores resultados e ganha um time capaz de resolver qualquer questão. O time, e seus indivíduos, agregam mais autonomia, excelência e propósito em suas vidas. Todos sentem o gosto dos frutos da alta performance.

A alta performance não é um dever do time. Ter expectativa de alta performance significa simplesmente que tal estado é mais do que possível. É normal. Ter tal expectativa significa acreditar que o time seja capaz de atingir a alta performance. Confiando no time, os estimulamos a buscar uma visão do que eles podem ser juntos. Eles ficam motivados a ser mais do que são no momento. A confiança é a base para que o time atravesse momentos de alegria e desilusão sem deixar que tais emoções abalem sua jornada pela alta performance. E o que é ser um time de alta performance? Para ser direto, é um time que supera todas as expectativas racionais e, inclusive, surpreendem-se a si mesmos.

Existem inúmeras maneiras de guiar um time rumo à alta performance. Uma das mais interessantes e poderosas são as metáforas, bem conhecidas por coaches profissionais. Na verdade, a metáfora é uma habilidade fundamental ensinada em cursos de coaching profissional mundo afora. As metáforas são utilizadas para o emprego do sentido figurado, como na frase: “Eu sou a pedra no seu sapato, lembrando que você deve caminhar lentamente.”. São de grande utilidade para os coaches, ajudando-os a ilustrar objetivos complexos e abstratos aos seus times. Dentre tantas metáforas possíveis que serviriam para ilustrar a jornada de um time em busca da alta performance, está a Árvore da Alta Performance.

A Árvore da Alta Performance foi criada pela agile coach Lyssa Adkins, quando se viu pressionada a fazer com que o time entregasse mais valor do que normalmente entregava. Tendo em vista a excelência já consolidada do time e o fato de que cada time busca a alta performance por seus próprios meios, não seria útil criar uma receita para que seguissem e atingissem tal estado. Era necessário despertar no time a vontade de atingir a alta performance. Algo que qualquer time pudesse utilizar para criar seu próprio caminho até a alta performance.

Para apresentar a árvore para um time, basta desenhar uma árvore a partir de suas raízes enquanto o significado dos valores do Scrum, abaixo, são explicados.

Compromisso: Tenha vontade de comprometer-se com um objetivo. O Scrum fornece ao time toda a autoridade que ele precisa para honrar seus compromissos.
Foco: Faça seu trabalho. Foque todo seu esforço e habilidade em fazer o trabalho com o qual se comprometeu. Não se preocupe com nada além disso.
Visibilidade: O Scrum deixa tudo sobre o projeto visível a todos.
Respeito: Cada indivíduo tem sua história e suas experiências. É importante respeitar os diferentes tipos de pessoas que compõem o time.
Coragem: Tenha coragem para se comprometer, agir, estar visível e exigir respeito.

Conforme o avanço do desenho, uma visão deve ser ilustrada para o time. Se as raízes estão fortes, elas alimentam a árvore, que cresce forte. Folhas brotam e recebem cada vez mais luz do sol. Ao receberem luz, as folhas, em contrapartida, alimentam a árvore. Toda a árvore cresce forte e vívida. a árvore, então, se torna um lugar convidativo. O time nota que algumas coisas brotaram entre eles – as características da alta colaboração e, consequentemente, da alta performance:

  • Eles são auto-organizáveis, em vez de controlados.
  • Eles têm poder para tomar decisões.
  • Eles acreditam que, como um time, podem resolver qualquer problema.
  • Eles estão comprometidos com o sucesso do time, em vez do sucesso a todo custo.
  • O time é dono de seus compromissos e decisões.
  • Confiança, em vez de medo ou raiva, motiva o time.
  • Eles são orientados ao consenso, entre divergência e convergência.
  • Vivem em um mundo de constante crítica construtiva.

Estas características definem as folhas da árvore. Se as raízes estão fortes e as folhas têm luz o suficiente, a árvore oferecerá frutos. Estes frutos são os frutos da alta performance.
Os primeiros frutos a serem notados são estes: consegue-se valor de negócio mais rápido, e consegue-se o valor de negócio correto com maior frequência. Enquanto as raízes (valores) e as folhas (alta performance) continuam a crescer, o time pode inclusive saborear o fruto dos resultados espetaculares – do tipo que faz com que as empresas ultrapassarem seus competidores e do tipo que o Movimento Ágil se propõe criar. Através destes frutos, dois outros aparecem: um time que pode fazer qualquer coisa e um time que oferece espaço para o crescimento em equipe e individual. Estes dois frutos são os responsáveis pelo rejuvenescimento da árvore e estão sempre brotando. Eles mantém o crescimento sustentável.

Não importa o momento em que a árvore é apresentada ao time. Apenas manter o desenho visível no espaço de trabalho é suficiente. O desenho é um lembrete silencioso de que a alta performance é normal e é uma grande expectativa. Ele está lá para que o time reflita nos momentos de tensão, e para ajudar a manter o poder da metáfora e guiar o time na sua jornada rumo à alta performance.

%d blogueiros gostam disto: