Rafa Nascimento

Nokia Test: A essência do Scrum

Posted in scrum by Rafa Nascimento on 14/09/2010

A adoção do Scrum sempre gera dúvidas sobre sua boa ou má utilização. Isso porque o Scrum é uma framework, e como toda framework, o Scrum possui um grupo de valores essenciais para que o bom resultado da sua utilização seja percebido, apoiados por práticas que formam o corpo da framework. Tais práticas podem ser adaptadas à cultura de uma empresa ou até de um time, mas seus valores jamais devem ser esquecidos. Infelizmente, isso não acontece poucas vezes. E então, temos o que a comunidade denomina “Scrum But…”. O Scrum mal adaptado. Ter em mente que o Scrum é uma framework, e não uma metodologia, é o primeiro passo para não fazer “Scrum But…”, ou, pior, cair na armadilha do Agilefall (falar em termos ágeis, mas fazer waterfall).

De 2005 à 2007, a Nokia, desenvolvedora de telefones celulares, utilizadora do Scrum e preocupada com a boa implementação do mesmo na companhia, desenvolveu, por intermédio de Bas Vodde, pioneiro em agilidade e agile coach, o que ficou conhecido como “The Nokia Test”: um simples teste que os ajudavam a assegurar que a essência do Scrum estava presente em cada um de seus times.

O Nokia Test é dividido em 2 partes:

A primeira parte é: Você desenvolve software iterativamente?

  • Iterações devem ter seu tempo limitado em até 4 semanas.
  • Funcionalidades devem ser testadas e estar em funcionamento ao fim de cada iteração.
  • Uma iteração deve começar antes que as especificações estejam prontas.

A grande maioria dos times não passa nesta primeira etapa do teste.

A segunda parte do teste verifica se o Scrum é utilizado corretamente:

  • O Product Owner é conhecido.
  • Há um product backlog priorizado por valor de negócio.
  • O product backlog tem estimativas criadas pelo time.
  • O time gera gráficos de burndown e conhece a sua velocidade.
  • Não há gerentes de projeto (ou qualquer outra pessoa) perturbando o trabalho do time.

Este teste certamente assegura a utilização da essência do Scrum e do processo empírico para o desenvolvimento de software. Nenhuma empresa que tenta usar Scrum deveria dizer “nós tentamos usar Scrum” e desistir, sem ao menos ter um único time passando neste teste, e passando neste teste por algumas iterações.

O Nokia Test é exigente. É bem claro. Esteja preparado para enfrentar resistência ao utilizá-lo. Sempre existem forças em uma empresa que desejam utilizar Agilefall ou simplesmente desejam que a cultura ágil não tenha sucesso. “Quem mexeu no meu queijo?”, lembra?

Em 2008, Jeff Sutherland, co-criador do Scrum, evoluiu o teste de formato “sim ou não” para um sistema de pontuação, de 0 a 10. Em 2009, adicionou uma pergunta sobre o time. Este teste pode ser encontrado aqui.

O Nokia Test não é a resposta para todas as suas dúvidas sobre a utilização do Scrum, mas é um excelente termômetro que está sempre alertando quando os valores do Scrum e da cultura ágil estão sendo esquecidos. Quer saber se o Scrum está correto em sua essência? Passe no Nokia Test.

Anúncios
Tagged with: , ,
%d blogueiros gostam disto: